26/06/16

Vem por aí: Editora Vestígio

Olá, leitores. Trouxe para vocês dois grandes lançamentos da Editora Vestígio. Para os fãs de suspense, certamente vão querer. Eu já estou de olho nos dois e reservei um lugar na estante para eles, porque quando no assunto tem Alfred Hitchcock, é impossível pensar duas vezes.


Vertigo (Um corpo que cai)

Sinopse: Encarregado por um antigo colega de seguir sua jovem e bela mulher, o detetive Flavières logo se vê perdidamente apaixonado pela moça. Essa impropriedade não o impede de investigar os temores de seu amigo Gévigne a respeito da esposa: suas ausências, seus mistérios, uma melancolia que a leva a olhar para as águas do Sena por horas a fio… Nenhum amante, nenhuma simulação, nenhuma doença. Apenas uma estranha relação com a bisavó, morta em circunstâncias terríveis e a quem a jovem Madeleine não chegou a conhecer… Um clássico de Pierre Boileau e Thomas Narcejac, especialistas na arte de conduzir a trama – e o leitor – até onde menos se espera.

Este instigante e sinistro roman noir foi adaptado por Alec Coppel e Samuel A. Taylor e filmado por Alfred Hitchcock em 1958. Um corpo que cai é considerado um dos melhores filmes de todos os tempos.

25/06/16

Resenha: Spotlight – Segredos Revelados


Recebi Spotlight de surpresa e não sabia exatamente da história, apenas que foi uma incrível investigação realizada e que deu origem ao filme vencedor de 2 Oscar. Até aí nada revelador, então resolvi embarcar na leitura para descobrir tais segredos que a obra traria. Posso dizer, sem medo e sem vergonha alguma, que ao pegar o livro para retomar a leitura sentia arrepios e ficava angustiada.

Spotlight: Segredos Revelados é uma obra que vai surpreender qualquer leitor, principalmente aqueles com o coração mais difícil de emocionar. Sim, eu chorei; sim, eu passei mal; sim, me desesperei; sim, tive vontade de virar assassina para matar esses desgraçados que... Espere, vamos com calma!

24/06/16

Resenha: A queda dos Reinos



A queda dos reinos é o primeiro de seis livros que compõe a série, que leva o mesmo nome, escrita por Morgan Rhodes. Uma fantasia que fala sobre magia adormecida e sobre reinos que precisam se reerguer, mesmo que a custo de uma guerra.

Mytica é uma terra mágica e é nela que a história se passa. Composta por três reinos distintos entre si, Mytica já foi uma região próspera, rica, onde seus habitantes viviam em harmonia, onde bruxas e guardiões da magia eram facilmente encontrados, pois sua existência tinha um propósito: manter a Tétrade em segurança. E essa Tétrade, nada mais era, do que pedras especiais, que guardavam dentro de si toda a magia advinda dos quatro elementos da natureza: água, fogo, terra e ar. Era essa magia que tornava Mytica um lugar tão afortunado.

23/06/16

Resenha: A outra história da Lava-Jato


Não há neste país quem não saiba ao menos por alto do que se trata a celebrada Operação Lava-jato. E triste daquele que ouse questioná-la – principalmente for investigado e estiver no governo (risos). É justamente cutucando o prestígio da investigação que dita os caminhos do Brasil que Paulo Moreira Leite escreve A Outra História da Lava-Jato.

Confesso que o histórico do jornalista, um conhecido defensor dos governos Lula-Dilma, deixou-me com um pé atrás, mas é necessário despir-se de preconcepções ao fazer uma avaliação. Em verdade, o autor não ataca a investigação em si; põe em cheque, porém, o viés político por ela assumido, trazendo argumentos fáticos e jurídicos – estes com certas imprecisões terminológicas releváveis -, analisando a atuações do Ministério Público, do Judiciário e da Polícia Federal do modo que não é feito pela grande mídia responsável pelo “pensamento” da massa brasileira.

22/06/16

Vem por aí: Os Condenados

SAUDADE É UMA DOR QUE FERE NOS DOIS MUNDOS


Danny Orchard conseguiu enganar a morte e ganhou uma segunda chance para viver. Só que ele não voltou do inferno sozinho.

Em Os Condenados, Andrew Pyper, autor do fenômeno O Demonologista, explora as conexões de amor e ódio entre irmãos gêmeos, numa história sobrenatural muito além da vida e da morte e digna de nossos piores pesadelos.

20/06/16

Resenha: O quarto dia


A obra é ambientada num cruzeiro chamado O Belo Sonhador que, convenhamos, está mais para O Belo Pesadelo. A história se passa em janeiro de 2017, no Rio de Janeiro. Era para ter sido uma viagem tranquila, mas o navio desaparece misteriosamente e, no 5º dia, é encontrado à deriva no golfo do México. Mas um grande mistério surge, porque não há pessoas no navio. As perguntas são infinitas e as respostas quase não existem. Está preparado? Então pegue seu bote salva-vidas, se você conseguir achar, porque tudo poderá acontecer, inclusive a morte.

Algo estranho acontece no quarto dia de viagem. O navio perde a capacidade de gerar energia e os geradores de emergência não são suficientes para mantê-lo em movimento. O acesso à internet se perde, não há como se comunicar com quem está fora do navio. Tudo parece ser o fim. O ar condicionado para, a comida ameaça acabar. Há aqueles que dizem ter visto fantasmas nos corredores. O que está acontecendo? O que vai acontecer? Você precisa ler para descobrir.

18/06/16

Vem por aí: O menino que desenhava monstros


Todos já desenharam monstros na infância, mas poucos conseguiram dar vida a eles.

Keith Donohue escreve histórias realmente assustadoras. Não aquelas com sangue por todos os lados ou sustos premeditados para fazer o leitor pular da cama. O horror está nas sutilezas que são capazes de fazer a pele formigar e nos dar a certeza de que estamos diariamente interagindo com o sobrenatural.